OS CHATOS TAMBÉM ENSINAM

pnl,programação neurolinguística,mente,bioquímica

Quem nunca conviveu ou convive com uma ou mais pessoas inconvenientes, arrogantes e chatas?

Seja em casa, no trabalho ou até mesmo quando encontra na rua,este tipo de gente não nos trás nada de bom e temos

que aprender a lidar com os nossos pensamentos perante essas pessoas para não nos prejudicarmos, principalmente em nível inconsciente, que é o mais perigoso.

Você pode dar alguns passos simples para melhorar este convívio e eu vou passa-los aqui segundo a minha visão apoiada no que aprendi em minhas experiências pessoais e com a Neurolinguística.
1.       Não sei vocês, mas eu sempre escutei uma frase que é uma grande mentira  “OS OPOSTOS SE ATRAEM”, isso pode ser verdade para quem estuda componentes elétricos só que na vida a coisa é bem diferente.

Por vezes conhecemos pessoas que acabam fazendo parte de nossas vidas por N motivos, amigos, esposa, esposo, pai, mãe, tios, namorada, namorados, etc. e estas pessoas tem modos diferentes de pensar comparados aos nossos.

 Não quero desanimarninguém mas essa é a maior mentira da humanidade porque na vida real “OS SEMELHANTES SE ATRAEM”, então nunca mais de ouvidos a esta mentira, por favor.

O melhor a ser feito, se possível, é afastar-se destas pessoas para não sofrer na vida e passar a vida tentando entender o porquê de esta pessoa ser ruim com você e ficar tentando achar motivos para acertar o modo como esta pessoa se comunica com o mundo.

Entenda uma coisa, NÃO MUDAMOS NINGUÉM, as pessoas mudam por vontade própria e quando percebem que determinado comportamento esta prejudicando-as. 

Procuram um amigo ou parente para falar sobre o assunto ou até mesmo um psicólogo ou igreja, enfim procuram alguma coisa ou alguém que possa apoiá-las e de preferência sem que ninguém perceba, afinal elas são pessoas arrogantes que tem muita dificuldade em pedir ajuda e demonstrar as suas fraquezas.


Mas não desanimem, se o “cidadão” ou “cidadã” for uma pessoa próxima e que não tem como você afastar-se desta pessoa continue lendo este artigo…

2.       Aprenda a direcionar os seus pensamentos para onde quiser usando algumas técnicas simples, conforme informei no começo do artigo, não mudamos ninguém, porém mudamos a nós mesmos e consequentemente tudo a nossa volta muda em consequência disso, então quando estiver com algum problema referente a conviver com alguém que está lhe causando problemas  perceba o seu foco e as perguntas internas que está fazendo.

Em vez de perguntar-se internamente  “Porque meu Deus tenho que suportar esta situação ? ”, faça-se a seguinte pergunta  “Como eu posso resolver esta situação ?”, automaticamente o seu foco irá passar para uma solução e automaticamente o seu cérebro começará a fazer uma pesquisa interna para vasculhar os arquivos centrais para achar a melhor solução para o problema, pode ter certeza que dá certo.

O cérebro faz comparações com outras situações que já passamos para, baseado nelas, encontrar a melhor solução para o problema em questão que em sua maioria nem é um problema é apenas um incomodo, mas que damos muita importância.


3.       O que fazer quando não existirem experiências pessoais que me apoiem nas decisões que quero tomar?

Quando o assunto é cérebro estamos falando simplesmente da máquina mais maravilhosa que existe e não quero ater-me aqui a assuntos relacionados a bioquímica  de nossos pensamentos e emoções.

O maravilhoso de tudo isso é que podemos arquivar em nossa mente tudo o que quisermos,  inclusive uma situação de bem estar, mesmo que não a tenhamos vivido efetivamente porque ele não saberá se é verdade ou mentira e assim descobrirmos maneiras melhores de resolvermos um problema.

Espero que estas dicas ajudem de alguma forma as suas vidas e que acompanhem este Blog que fala sobre Marketing Digital e Neurolinguística.


Deixe o seu comentário e SIGA-ME,

Abraços e sucesso à todos

“Não existem  problemas o que existem são situações ainda não resolvidas”
Ricardo Sierban
Webmarketer



Não adianta saber muita coisa, o importante é fazer o que sabe.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *